Estatísticas - UNAIDS
25/11/2018 20:57 em Novidades

UNAIDS - Estatísticas

 

 

Esta página reúne um resumo das estatísticas sobre HIV e AIDS, disponíveis nos relatórios do UNAIDS bem como nos informativos mais recentes do Ministério da Saúde (para dados nacionais). Este conteúdo é atualizado de seis em seis meses. Para os dados completos mais recentes disponíveis, visite a página de publicações do UNAIDS Brasil e consulte também a página aids.gov.br para os dados oficiais do Ministério da Saúde.

 

UNAIDS Brasil

CASA DA ONU - Setor de Embaixadas Norte

SEN, Quadra 802 Lote 17 

CEP: 70800-400 – Brasília-DF

Tel. (55 61) 3038-9217

 

https://unaids.org.br

 

ESTATÍSTICAS GLOBAIS SOBRE HIV 2017

  • 36,9 milhões [31,1 milhões–43,9 milhões] de pessoas em todo o mundo viviam com HIV em 2017
  • 21,7 milhões [19,1 milhões–22,6 milhões] de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral em 2017
  • 1,8 milhão [1,4 milhão–2,4 milhões] de novas infecções pelo HIV em 2017
  • 940.000 [670.000–1,3 milhão] de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS em 2017
  • 77,3 milhões [59,9 milhões–100 milhões] de pessoas foram infectadas pelo HIV desde o início da epidemia
  • 35,4 milhões [25 milhões–49,9 milhões] de pessoas morreram por causas relacionadas à AIDS desde o início da epidemia.

 

Pessoas vivendo com HIV

  • Em 2017, havia 36,9 milhões [31,1 milhões–43,9 milhões] de pessoas vivendo com HIV
    • 35,1 milhões [29,6 milhões–41,7 milhões] de adultos
    • 1,8 milhão [1,3 milhão–2,4 milhões] de crianças (menores de 15 anos)
  • 75% [55–92%] de todas as pessoas vivendo com HIV conheciam seu estado sorológico positivo em 2017 (foram testadas para HIV)

Pessoas vivendo com HIV com acesso à terapia antirretroviral

  • Em 2017, 21,7 milhões [19,1 milhões–22,6 milhões] de pessoas vivendo com HIV tinham acesso à terapia antirretroviral, um aumento de 2,3 milhões em comparação com 2016 e de 8 milhões [7,1 milhões–8,3 milhões] em comparação com 2010
  • Em 2017, 59% [44%–73%] de todas as pessoas vivendo com HIV tiveram acesso ao tratamento
    • 59% [44%–73%] dos adultos com 15 ou mais anos vivendo com HIV tinham acesso ao tratamento, assim como 52% [37%–70%] das crianças de 0 a 14 anos
  • Em 2017, 80% [61%–>95%] das mulheres grávidas vivendo com HIV tinham acesso a medicamentos antirretrovirais para prevenir a transmissão do HIV para seus bebês

Novas infecções por HIV

  • O número de novas infecções por HIV caiu 47% desde o pico em 1996
    • Em 2017, houve 1,8 milhão [1,4 milhão–2,4 milhões] de novas infecções por HIV, em comparação com 3,4 milhões [2,6 milhões–4,4 milhões] em 1996
  • Desde 2010, as novas infecções por HIV entre adultos caíram cerca de 16%, de 1,9 milhão [1,5 milhão–2,5 milhões] para 1,6 milhão [1,3 milhão–2,1 milhões] em 2017
    • Desde 2010, as novas infecções por HIV entre crianças diminuíram 35%, de 270.000 [170.000–400.000] em 2010 para 180.000 [110.000–260.000] em 2017

Mortes relacionadas à AIDS

  • As mortes relacionadas à AIDS caíram mais de 51% desde o pico em 2004
    • Em 2017, 940.000 [670.000–1,3 milhão] pessoas morreram por doenças relacionadas à AIDS em todo o mundo, em comparação com 1,9 milhão [1,4 milhão–2,7 milhões] em 2004 e 1,4 milhão [1 milhão–2 milhões] em 2010

90–90–90

  • Em 2017, três em cada quatro pessoas vivendo com HIV (75%) conheciam seu estado sorológico para o HIV (foram testadas para HIV)
  • Entre as pessoas que conheciam seu estado sorológico, quatro a cada cinco (79%) tinham acesso ao tratamento antirretroviral
  • E entre as pessoas com acesso ao tratamento, quatro a cada cinco (81%) tinham carga viral suprimida

Mulheres

  • Todas as semanas, cerca de 7.000 mulheres jovens entre 15 e 24 anos são infectadas pelo HIV
    • Na África Subsaariana, três a cada quatro novas infecções são entre meninas com idade entre 15 e 19 anos. Mulheres jovens entre 15 e 24 anos têm o dobro de probabilidade de estarem vivendo com HIV do que homens
  • Mais de um terço (35%) das mulheres em todo o mundo sofreram violência física e/ou sexual em algum momento de suas vidas
    • Em algumas regiões, as mulheres que sofrem violência são 1,5 vez mais suscetíveis a se infectarem pelo HIV

Populações-chave

  • Populações-chave e seus parceiros sexuais representam:
    • 40% das novas infecções pelo HIV em todo o mundo
    • 95% das novas infecções pelo HIV no Leste Europeu e Ásia Central e no Oriente Médio e Norte da África
    • 16% das novas infecções pelo HIV na África Oriental e Austral
  • O risco de infecção pelo HIV é 27 vezes maior entre homens que fazem sexo com homens; 23 vezes maior entre pessoas que usam drogas injetáveis; 13 vezes maior entre profissionais do sexo; 12 vezes maior entre mulheres trans

HIV/Tuberculose (TB)

  • A tuberculose continua a ser a principal causa de morte entre pessoas vivendo com HIV
    • A tuberculose é responsável por cerca de uma a cada três mortes por causas relacionadas à AIDS
  • Em 2016, 10,4 milhões de pessoas desenvolveram tuberculose, incluindo 1,2 milhão de pessoas vivendo com HIV
    • Pessoas vivendo com HIV sem sintomas de TB precisam de terapia preventiva contra TB, que contribui para diminuir o risco de desenvolver TB e reduz as taxas de mortalidade por TB/HIV em cerca de 40%

América Latina

  • 1,8 milhão [1,5 milhão–2,3 milhões] de pessoas vivendo com HIV na América Latina em 2017
  • 1,1 milhão [992.000–1,2 milhão] de pessoas tiveram acesso à terapia antirretroviral na América Latina em 2017
  • 100.000 [77.000–130.000] novas infecções pelo HIV na América Latina em 2017
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!